sexta-feira, 8 de março de 2019


Dia da Mulher
- 8 de março -

No Dia Internacional da Mulher, homenageamos todas as mulheres com dois poemas, um de Antero de Quental e outro de Florbela Espanca. A Literatura Portuguesa está repleta de belos poemas que são um hino a este ser tão sofrido, ímpar e maravilhoso!

A uma Mulher
  
"Retrato de Olga KhoKhlova,
em uma poltrona",
por Picasso
Para tristezas, para dor nasceste.
Podia a sorte pôr-te o berço estreito
N'algum palácio e ao pé de régio leito,
Em vez d'este areal onde cresceste:

Podia abrir-te as flores — com que veste
As ricas e as felizes — n'esse peito: 

Fazer-te... o que a Fortuna há sempre feito...                     
Terias sempre a sorte que tiveste!
Tinhas de ser assim... Teus olhos fitos,
Que não são d'este mundo e onde eu leio
Uns mistérios tão tristes e infinitos,

Tua voz rara e esse ar vago e esquecido,
Tudo me diz a mim, e assim o creio,
Que para isto só tinhas nascido! 

                  Antero de Quental, in "Sonetos" 


A Mulher
   
Konstatin Rasumov

Ó Mulher! Como és fraca e como és forte!
Como sabes ser doce e desgraçada!
Como sabes fingir quando em teu peito
A tua alma se estorce amargurada!
Quantas morrem saudosa duma imagem.
Adorada que amaram doidamente!
Quantas e quantas almas endoidecem
Enquanto a boca rir alegremente!
Quanta paixão e amor às vezes têm
Sem nunca o confessarem a ninguém
Doce alma de dor e sofrimento!
Paixão que faria a felicidade.
Dum rei; amor de sonho e de saudade,
Que se esvai e que foge num lamento!


                                        
                                                      Florbela Espanca



A BEE também decorou o seu espaço apelando à luta pela sua dignidade como Ser Humano










quinta-feira, 7 de março de 2019


Histórias da Ajudaris

Os alunos do nosso Agrupamento estão mais uma vez a participar nas “Histórias da Ajudaris”. Desejamos que todos criem histórias com muita imaginação!

Relativamente às histórias AJUDARIS´18, a Biblioteca informa que tem à venda o volume II no qual estão publicadas as histórias dos nossos alunos que foram selecionadas:

A Natureza – 6º A – Escola Básica e Secundária de Escariz
A flor Amarela e as Árvores Pretas – JI 1 e JI 2 – Escola Básica e Secundária de Escariz
As Aventuras da Gata Tita – CJ2 – Escola Básica de Chave
A Nossa Querida Natureza – FT4 – Escola básica de Fermêdo
A Estação Colorida – JI de Belêce

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2019


“Semana da Prevenção da Violência”

Mais uma vez, a equipa da Biblioteca repensou as atividades previstas no seu PAA alterando-as, para articular com o PES-PRESSE, o SPO, a ACCES- Feira e a disciplina de TIC (PTE).
Em vários espaços da nossa Escola foram tratados temas como o bullying, cyberbullying, a violência no namoro e a violência entre pares (nesta, foram abordadas técnicas de exteriorização dos sentimentos e técnicas de relaxamento).
A BEE colocou um expositor com uma seleção de livros alusivos a esta temática, passou o filme intitulado: “Wonder”, a todas as turmas do 7º ano e teve a presença das psicólogas Raquel Poínhas e Liliana Alves que desenvolveram os temas dos livros “Os amigos não são para comer!” de Elsa Lé, para o 1.º ciclo e “As mãos não são para bater” de Martine Agassi, para o Pré-escolar. As mesmas também desenvolveram estas atividades em todo o 1.º ciclo e JI´s do Agrupamento. 




 

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019


Concurso Nacional de Leitura
- Fase Concelhia -

No dia 22 de fevereiro os alunos apurados na Fase Escolar do Concurso Nacional de Leitura foram à Biblioteca Municipal de Arouca participar na fase Municipal do Concurso.
Os nossos alunos estão de Parabéns uma vez que foram apurados 7 alunos para a fase Intermunicipal.
  •       2 alunos do 1.º Ciclo
  •       2 alunos do 2.º Ciclo
  •       1 aluna do 3.º Ciclo
  •       2 alunas do Secundário.

Obrigada e muitos PARABÉNS a todos os participantes. 


   

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019

Dia Internacional da Língua Materna

21 de fevereiro, Dia Internacional da Língua Materna. Este dia foi proclamado pela UNESCO em 1999, sendo comemorado em todos os seus países membros, com o objetivo de proteger e salvaguardar as línguas faladas em todo o planeta. A escolha do dia serve para lembrar a população mundial da tragédia que ocorreu em fevereiro de 1952, na cidade de Daca, no Bangladesh. Vários estudantes foram mortos pela polícia enquanto protestavam pelo reconhecimento da sua língua - o bengalês - como um dos dois idiomas oficiais do então Paquistão.


Parafraseando Bernardo Soares, "A minha pátria é a  Língua Portuguesa", a língua de cada povo é representativa da sua individualidade. Há um vocábulo que torna a Língua Portuguesa singular, a palavra SAUDADE

“Semana dos Afetos”

Para comemorar esta semana a equipa da Biblioteca articulou as suas atividades com o PES-PRESSE, o SPO, ACCES, Mediarte e a disciplina de EMR.
A Biblioteca decorou o seu espaço com elementos alusivos aos afetos – frases elaboradas pelos alunos, ilustrações e uma seleção de livros. A Biblioteca disponibilizou ainda jogos didáticos que foram aplicados aos alunos nas aulas de EMR. O vermelho foi sem dúvida a cor dominante. Numa época em que se vive tão pouco os afetos, o AM💚R andou no ar!   


















JOGO DOS AFETOS

“Cantar as janeiras” no Pólo de Chave

No dia 23 de janeiro, na Biblioteca Escolar de Chave, realizou-se a atividade “Cantar as janeiras”. Os alunos do CJ2, orientados pela educadora Laurinda Azevedo, entoaram as janeiras para os mais idosos, representantes da Associação de Pais e familiares (alguns destes, avós). Estes abrilhantaram também a ocasião com os seus cantares. Seguiu-se um momento de partilha em que a Eng. Olga e o seu marido apresentaram o tema musical em ucraniano. Foi uma atividade digna de registo pela comunicação intergeracional e intercultural e em articulação com as BE´s e a Associação Semente do Futuro. Convém referir que, apesar de não ter sido concretizada a atividade programada para esse dia por questões inimputáveis à Equipa da Biblioteca Escolar – visionamento do filme “As voltas da Harmonia” dirigido aos alunos do Pólo – a atividade decorreu de forma harmoniosa. No final houve um gesto de afeto em que algumas das crianças abraçaram os seus familiares e avós.